Turismo cadastra mais de 80 artesãos em Rio Bonito

210

Depois de passar por diversas cidades, o Programa de Artesanato do Estado do Rio de Janeiro esteve em Rio Bonito nessa terça-feira, 09, para cadastrar mais de 80 artesãos e artistas plásticos do município. Os inscritos terão o direito a vários benefícios, como a Carteira Nacional do Artesão, que permitirá participar de feiras e exposições em outras cidades, oficinas e cursos de capacitação, microcréditos, divulgação e comercialização de seus produtos.

A vinda do programa a cidade é uma ação conjunta entre Secretaria de Estado de Turismo e a Prefeitura de Rio Bonito. De acordo com a secretária municipal de Turismo, Carmen Motta, esse processo de parceria é fundamental para fomentar a economia local através dos artesãos.

“Vamos fazer esse mapeamento e ampliar as ações em parceria com o Estado, assim estaremos ampliando a atuação de quem produz artesanalmente e movimentar a economia local”, declarou.

O evento, realizado na Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), no Centro, contou com a presença da secretária de Promoção Social, Lilian Antunes e da subsecretária de Turismo e coordenadora do programa, Nea Mariozz, que fez uma apresentação para os profissionais presentes sobre os benefícios e a importância do artesanato para a economia.

“Hoje estamos aqui com uma equipe capacitada do estado para verificar a qualidade dos trabalhos de vocês, pois nós precisamos que esse cadastramento seja o mais perfeito possível. Esse segmento é tão importante para a economia do nosso país, não só do município. O artesanato, segundo o IBGE, movimenta algo em torno de R$ 50 bilhões por ano. Por isso é muito importante a valorização e a movimentação dos artesãos em conjunto com a Prefeitura. A criação da Casa do Artesão e feiras constantes para que a população acostume e saiba onde encontrar os produtos”, disse Mariozz

 

O prefeito José Luiz Antunes também esteve no evento e em sua fala elogiou o trabalho dos artesãos e reforçou o apoio ao artesanato do município.

“Nós estamos ai para dar todo o apoio possível. Começamos com a feirinha, que achei que foi muito boa.  Eu que lá atrás andava por ai a fora comprando artesanato para por na beira da pista pra vender, não sabia que Rio Bonito tinha tanto trabalho bonito. Nós precisamos criar um espaço para os artesãos e dar continuidade a feira, talvez todo primeiro domingo do mês, até a coisa crescer e criar uma tradição como em outros municípios”, declarou Mandiocão.

Após a apresentação os artesãos foram direcionados para o cadastro, sendo realizado em três etapas: Dados pessoais, aspectos socioeconômicos e avaliação do produto, onde o profissional teve que apresentar até três de cada matéria-prima/técnica já produzidas e uma inacabada para a finalização no ato de cadastro, para comprovação técnica. De acordo com a subsecretaria, as carteirinhas deve levar de um a dois meses para ficarem prontas.

Fotos: Cesar Augusto Galeão